‘Coisa de moleque’, diz presidente do PT sobre atuação de Dellagnol

O presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, qualificou como ‘coisa de moleque’ a atitude do procurador do MPF, Deltan Dellagnol, trazida nas revelações, deste sábado (29), pela The Intercept Brasil na coluna de Mônica Bergamo da Folha de São Paulo. Nas conversas, o integrante da Lava Jato atua para acelerar, ‘por questão simbólica’, busca e apreensão contra o senador Jaques Wagner antes de sua posse no Senado. “Os diálogos desse procurador Dellagnol mostram a desfaçatez de um capacho a serviço da eleição de Bolsonaro. Moro já havia negociado seu prêmio, o Ministério da Justiça, ele certamente estaria buscando seu lugar ao sol nessa aliança lesa-pátria”, afirmou Everaldo, defendendo a imediata expulsão do procurador. Para o dirigente, Dellagnol locupletou-se do cargo para perseguir, de forma dissimulada e em conluio com o juiz e o TRF-4. “Para eles, não bastava a prisão de Lula. Tinham que impedir o avanço de qualquer símbolo da resistência, nesse caso o senador Wagner, que representa a experiência exitosa na Bahia de políticas públicas voltadas para o social”, destacou.