Edvaldo discute com Comitê de Crise ações de enfrentamento aos efeitos das chuvas

O prefeito Edvaldo Nogueira reuniu o Comitê de Gerenciamento de Crise, nesta terça-feira, 16, para fazer uma avaliação das ações desenvolvidas pela gestão ao longo do dia em decorrência das fortes chuvas que caíram sobre Aracaju. Ele também cobrou esforço e atenção ainda maiores diante da previsão de mais chuvas nos próximos dias.

Participaram da reunião os secretários Luís Fernando Almeida (Defesa Social), Luiz Roberto Dantas (Serviços Urbanos), Sérgio Ferrari (Obras e Urbanização), Antonio Bittencourt (Assistência Social), Renato Telles (Transporte e Trânsito) e Jorge Araújo Filho (Governo), além do coordenador da Defesa Civil, major Silvio Prado, e do chefe de gabinete do prefeito, Nildomar Freire.

“Nosso Gabinete de Crise tem atuado sempre com muita competência e agilidade. Assim ocorreu nesta terça, quando as chuvas chegaram a 40 mm em uma hora, o que acabou gerando transtornos na cidade, mas a resposta da gestão foi muito rápida, com as equipes da Defesa Civil, da Emurb e da Emsurb atuando com muita celeridade nas áreas mais afetadas”, afirmou o prefeito.

Neste sentido, ele disse que o comitê precisa estar “sempre atento e pronto para que o tempo-resposta seja cada vez menor”. “Temos que agir de maneira coordenada para dar a resposta que a sociedade espera. É claro que há as questões da natureza, as intempéries do tempo que fogem da nossa alçada, mas tudo que estiver nas nossas mãos no sentido de prevenir e minimizar os efeitos das chuvas, nós faremos”, reforçou.

Quadro atípico

O secretário Luís Fernando, da Defesa Social, fez um balanço positivo do trabalho realizado pelo Gabinete de Crise nesta terça-feira. “Tanto as equipes da Defesa Civil quanto o pessoal da Emurb e Emsurb deram a primeira resposta coordenadamente muito rápido. Tivemos uma situação atípica. Até as 6h30, havia chovido 8,4 mm; depois subiu para 14 mm e em uma hora fomos a 30 mm. Claro que vão ocorrer alagamentos, mas, em compensação, o trabalho preventivo fez com quem nenhum canal transbordasse. O canal da avenida Airton Telles, por exemplo, fluiu bem, porque foi totalmente limpo”, disse.

De acordo com ele, as previsões para os próximos dias variam de 13 mm a 40 mm de precipitações pluviométricas na capital. “Temos por praxe na Defesa Civil considerar a pior previsão, então estamos preparados para uma chuva igual a que tivemos hoje. Estaremos em alerta. Quando começar a chover mais forte, as equipes já se deslocam para as áreas de risco para que possamos dar resposta imediata”, declarou.