Universitária baiana ganha bolsa de estudos na Califórnia e cria vaquinha para fazer viagem: ‘Educação ninguém rouba’

Uma universitária baiana de 22 anos ganhou uma bolsa para estudar Empreendedorismo e Inovação na Universidade da Califórnia em Berkeley (UCB), na região do Vale do Silício, nos Estados Unidos. Para realizar o sonho, ela criou uma vaquinha online onde espera arrecadar R$ 35 mil.

Liliane Soares é natural de Salvador, mas mora na cidade de Teixeira de Freitas, onde faz Bacharelado Interdisciplinar (BI) em Humanidades na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Ela revela que conseguiu a bolsa para a estudar na Califórnia a partir de uma parceria entre a UFSB e um banco.

“Assim que a universidade divulgou que fez parceria, eu me cadastrei e fui me inscrevendo em todas as vagas que era para graduandos, em formação e sem diploma. Aí eu fui informada que havia sido pré-selecionada”, lembra Liliane.

A jovem então contou com a ajuda de uma professora de inglês para concluir a inscrição e passou a pesquisar sobre o programa de estudos da universidade americana.

“Eu chamei minha professora de inglês, fiz a carta de intenção, ‘curriculum vitae’. Comecei a pesquisar mais informações sobre do que se tratava o programa, fiz algumas perguntas e a professora me ajudou com as ‘short answers’ [respostas curtas], e aí eu fui fazendo as entrevistas online, e eu consegui a bolsa”.

Hoje, Liliane está no 6º quadrimestre do BI que cursa, que tem o total de 9 períodos. Para estudar na UCB, ela vai precisar trancar a faculdade de agosto de 2019 a maio de 2020, tempo em que deve permanecer nos Estados Unidos, para aproveitar a bolsa de estudo que ganhou.

Dos R$35 mil que precisa arrecadar, 13% ficam com a plataforma Catarse, onde a vaquinha dela está hospedada. Até a publicação desta reportagem, a estudante já havia arrecadado cerca de 2% do que precisa para embarcar: R$850.

Para isso, ela tem feito a divulgação da vaquinha nas redes sociais e conta com o apoio da mãe, que está feliz em ver a filha prestes a realizar o sonho.

“Minha mãe está desempregada há três anos. Ela está muito feliz com tudo isso, é a melhor coisa da vida dela. Ela tem praticamente 50 anos e, para ela, eu estar estudando na quinta melhor universidade do mundo não tem preço” disse Liliane.

Além do incentivo da mãe, Liliane conta também que tem recebido suporte dos amigos e dos professores. Para ela, o investimento em educação é o que pode ajudá-la a se desenvolver.

“É o maior sonho da vida possível. Educação é algo que ninguém rouba. Estudos é mudança. Sempre tive incentivo dos meus professores, e essa conquista também é deles”.